sexta-feira, 16 de abril de 2021

PERÍMETRO IRRIGADO DE ICÓ



O Perímetro Irrigado Icó Lima Campos, criado na Planície do Rio Salgado, tem uma ampla área destinada à agricultura irrigada, onde foi desapropriado cerca de 11mil hectares, à época, para sua instalação definitiva.

Passou por momentos áureos na década de oitenta, com muito desenvolvimento e importância regional, no cenário até mesmo do nordeste como um todo e com grande produtividade agrícola.

Tempos depois, muitos irrigantes abandonaram suas áreas\lotes, e o Perímetro entrou em grande declínio, feito que pode ser revisto novamente com as chegadas das águas do São Francisco e a possível modernização do sistema de irrigação.

Cerca de 22 comunidades existem assentadas no Perímetro:

- Alfa, Beta, Bom Lugar, Bela Marte, Bela Vista, Delta, Estreito, Gama, GH1, GH2, KL, NH2, NH3, Nossa Senhora da Expectação, Mata Pasto, Conjunto M, Santa Cecília, Senhor do Bomfim, Sohidral, Pedrinhas, Piçarreira, Posto Agrícola.

Foto: Nelo Gama.

quinta-feira, 15 de abril de 2021

DOMINGOS FILHO EM FORMA PARA 2022

 

O presidente Estadual do PSD do Estado do Ceará, Domingos Filho, líder político habilidoso e reconhecido por sua vocação à vida pública, exerceu com êxito importantes cargos e mandatos eletivos no estado.

Deputado Estadual por diversas vezes sempre com expressivas votações, ainda exerceu por dois períodos consecutivos a Presidência da Assembleia Legislativa, pautando projetos de interesses da coletividade e conduzindo os trabalhos com convivência harmoniosa com os demais parlamentares.

Advogado municipalista e com visão humanista, foi eleito Vice-Governador do Estado do Ceará em uma composição com Cid Gomes - atualmente Senador da República -, onde assumiu interinamente inúmeras vezes com total discrição a chefia do Palácio da Abolição.

Como Conselheiro do então Tribunal de Contas dos Municípios - TCM, no qual chegou a presidi-lo, desempenhou suas funções análogas ao de um Magistrado dado a importância de julgamentos, no controle externo da Administração Pública, atuando com relevante independência e competência para apreciar as contas dos responsáveis por recursos, bens e valores públicos.  

A atuação de Domingos Filho como Conselheiro do Tribunal lhe conferiu significativo prestígio em todo o Ceará, recebendo elogios das instituições públicas e de diversas representações da sociedade civil cearense.

DA POESIA POPULAR À MÚSICA

Da mãe Mônica Aguiar, professora da rede pública, herdou a paixão pela poesia e a sensibilidade cultural; do avô, Chico Moreira, o amor pela música popular.

“Ele declama bem, se emociona e tem verve poética que encanta. Bem jovem, já gostava de cantar. É talentoso em tudo que se desempenha a realizar”, descreve a sua esposa Patrícia Aguiar, ex-deputada estadual e atual prefeita do município de Tauá na região dos Inhamuns.

PSD E AS ELEIÇÕES 2022

Nas últimas duas eleições – municipais e estadual -, o Partido Social Democrático, o PSD, presidido por Domingos Filho, cresceu em todo o Estado e passou a ser grande referência política e de gestão, com as eleições de vários prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, deputados, além de muitos líderes políticos em todos os recantos da capital e do interior que se compuseram com a agremiação partidária.

“Ele lidera o partido com tanta habilidade, diálogo e competência, que a sua agenda é sempre lotada. Políticos, empresários, gestores públicos e privados, além de várias representações da sociedade civil, sempre o procuram para ouvi-lo e, principalmente, para aumentarem as fileiras do partido”, afirmou um assessor do PSD.

Perguntado pelo Blog se em 2022, colocará o seu nome à disposição da população cearense e às urnas, bem como para qual cargo, humorado cuidou de responder:

- “Conversa a dois é segredo e a três é comício, vez que o blog irá publicar a minha resposta. Como diz a canção, vamos esperar às águas de março do próximo ano, com serenidade, entendimento, e compartilhando as boas ações, os projetos e as intenções voltados para o bem da sociedade. O momento é do trabalho árduo para a travessia desses difíceis tempos”, ressaltou.

CICLISMO EM ICÓ

 



O ciclismo é a prática de se usar uma bicicleta, seja como esporte ou forma de locomoção.

Porém, nas últimas décadas e de forma amadora principalmente nas grandes cidades e capitais, criaram vários grupos de amigos a pratica do ciclismo. Trilhas – urbana e rural – também tomaram de conta desta nova modalidade que tem aumentado muito em todo o Brasil.

No interior, grupos percorrem por via asfáltica centenas de quilômetros entre municípios e, na zona rural, visitam fazendas, pontos turísticos e locais que não trafegam veículos.

“Além de ser uma atividade física fantástica, pois movimenta o corpo e a mente, o ciclismo aqui no interior tem promovido uma relação social muito grande entre amigos. Afora, o prazer de liberdade e do incentivo a nova geração saúde”, descreveu o secretário de saúde do Icó, Dr. Marcos Barreto.   

Bráulio Bessa!



Ele não apenas nasceu, mas estreou para representar os sertões semiáridos nordestinos no Brasil e no Mundo, com muita arte, cultura e história!

O poeta do verso certeiro:
Bráulio Bessa
!

Obras de pavimentação no Alto Joaninha Sobral continuam em ritmo acelerado




A Prefeitura de Icó, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura dá continuidade às obras de pavimentação no Alto Joaninha Sobral.

As obras de calçamento são reivindicações antigas da população que já foi beneficiada, através da Gestão Laís Nunes, com pavimentação no bairro José Walfrido Monteiro e Conjunto Uberlândia.

"Esta é uma obra grandiosa realizada através da prefeita Laís Nunes, que segue em ritmo acelerado de conclusão. Além de valorizar o bairro, vai dar mais qualidade de vida aos moradores", afirmou o secretário da pasta, João Marcos, que este hoje no local para acompanhar os serviços.

Pandemia!



Quando teve início as primeiras repercussões da pandemia do Covid-19, tudo era muito incerto; na primeira vista, o mundo não parou como bem definiu Raul Seixas em sua canção, há décadas, mas tão precisa e reflexiva para o que vivenciamos atualmente.

Porém, após as primeiras pessoas infectadas, os internamentos, os óbitos em demasia que tomaram de conta da terra nos causando medo, angústia, dor, saudades, doenças de toda ordem, e, de fato, muitas incertezas...

Vieram as recomendações sanitárias, das Organizações de Saúde e, como um vírus invisível, o Covid-19 se apresentava em todos os locais: da elite aos mais humildes trabalhadores dos sertões às capitais!

A indiferença de alguns; inconsciência de outros; o trabalho dos profissionais de saúde e das autoridades políticas, nos impôs regras mais rígidas a partir do momento que a morte bateu na porta dos lares de muitos e os rostos já eram conhecidos dos vizinhos, amigos e das famílias.

Incompreensões, dificuldades financeiras, desempregos, a fome crescente, trouxe-nos também o desespero de milhares, de milhões de brasileiros e irmãos espalhados no mundo, que observaram facilmente que esta terrível doença não era uma gripezinha qualquer.

Todos notaram, doravante, que era chegada a hora de mudar costumes, o cotidiano, os encontros com familiares e amigos, mas sem perder de vista a esperança e que um mundo novo possa surgir com as bênçãos de Deus.

Na oportunidade, no decorrer do ano, participamos de vários debates nos meios de comunicação: Rádio, Televisão, entrevistas em jornais e também por meio de lives em redes sociais.

Com o notável colega advogado e comunicador social, Dr. Iran Santos, o debate se estendeu por semanas, através de lives nas plataformas do Instagram e Facebook.

O palanque era improvisado, mas o debate, os problemas e suas causas terão consequências eternas e práticas em nossas vidas!

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

terça-feira, 13 de abril de 2021

No cafezinho!



Saímos há pouco das eleições municipais. Muitos alcaides, principalmente os novatos, ainda tentam formatar as suas gestões e enumerar alguns projetos, ações e atitudes dos últimos 100 dias para gritarem aos quadrantes de seus territórios locais: nós chegamos...!

Mas, na grande mídia estadual, todos já dão pitacos às eleições de 2022. Quem deve ser o governador, o vice, o senador - seus suplentes -, e, pasmem, até quem serão os deputados estaduais e federais eleitos, quiçá os suplentes.

Mesmo em tempo de pandemia - muitos mais ou menos aglomerados -, já tomam cafés e mesmo sem leite para evitarem gorduras, a dieta com torradas são cúmplices do debate de 2022.

Na última segunda-feira, sobrou até uma novel indicação ao governador de todos os cearenses, Camilo Santana, para ser candidato a vice numa chapa pura com Lula. E a fonte: Chiquinho de Toinha lá no café de Maria de Zefa.

Já estão querendo ofuscar o Camilo de uma possível candidatura ao Senado da República? Não creio!

Esse novo modelo de fazer política, onde os recados não seguem mais pelos Correios, nem muito pelas rádios da capital aos sertões são anunciados agora por blogs, colunistas de jornais, redes sociais, e por uma novel categoria profissional: os influencers!

E o que é influencer? Como diz o ex-deputado Oman Carneiro é um sujeito que não tem muito o que fazer da vida.

Enquanto isso, quem conhece o jargão político-partidário de verdade se organiza com sua estratégia, com suas trocas de ideias, projetos e estudos; com sua poesia do verso certeiro, e conhecendo a capital de José de Alencar e o interior cearense além da bela praia de Jijoca de Jeriquaquara, sabe que o momento certo será somente após as águas de março do ano vindouro!

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Ministério Público oficia COTRAN de Icó para apreender veículos que trafeguem por cima de praças e logradouros públicos

Ministério Público da Comarca de Icó oficiou o COTRAN para que fiscalize, multe e faça apreensão de motocicletas que trafeguem por cima de praças e logradouros públicos.

Moradores do Largo do Théberge apresentaram por escrito a denúncia com dezenas de fotografias e vídeos.

"Isso é um absurdo. Já presenciei vários acidentes aqui. Nunca vi falar em canto algum que pode motocicletas trafegar por cima de praças. Já que não respeitam os cidadãos, agora vão aprender na justiça", disse uma moradora do local que não quis se identificar.

DO PORTAL ICÓ NEWS.

Icó


O conjunto arquitetônico e urbanístico de Icó - tombado pelo Iphan em 1998 -, é considerado o melhor da arquitetura tradicional feita no Ceará, inclusive, no plano popular.

Este patrimônio concentra-se em suas principais ruas, onde estão os bens de maior relevância e o traçado urbanístico imposto pelas normas da Coroa Portuguesa, no século XVIII.

Como toda a arquitetura tradicional produzida na antiga Província do Ceará, a de Icó também prima pela simplicidade e despojamento. A cidade conserva - com bastante integridade - um precioso acervo arquitetônico e a área delimitada para a proteção possui, aproximadamente, 347 imóveis.

A cidade foi a primeira a receber este tipo de tombamento - conjuntos urbanos protegidos pelo Iphan - e uma de suas maiores expressões é o centro histórico, que remonta ao período colonial.

Formada basicamente por portugueses e franceses, herdou uma rica arquitetura no estilo barroco com características próprias da Região Nordeste e com linhas do neoclássico francês.

Durante a exploração do ouro e a produção do charque, nos séculos XVIII e XIX, Icó progrediu como importante entreposto comercial do interior da Província do Ceará. Desse período também permaneceram inúmeras construções, verdadeiros documentos da ocupação do sertão nordestino pela pecuária.

Mesmo nas igrejas mais antigas, não existem trabalhos complexos e sofisticados de talha ou cantaria. O único edifício de traço mais erudito existente na cidade é o Teatro da Ribeira dos Icós, construção de linhas neoclássicas.

Alguns sobrados na cidade, localizados no trecho mais antigo da Rua Ilídio Sampaio, ostentam fachadas com elementos decorativos mais elaborados como gradis, cercaduras e revestimentos em azulejos portugueses. Também merece destaque o trabalho plástico nas edificações construídas ou remodeladas entre o final do século XIX e o início do XX.

Note-se a capacidade dessa arquitetura de adaptar o repertório básico da arquitetura brasileira do período colonial ao meio agreste e à escassez do sertão.

Centralizando o caminho das boiadas, Icó tornou-se o mais importante entreposto comercial do interior da Província do Ceará.

Datam dessa época a construção de igrejas, da cadeia, do mercado e de sobrados com belos azulejos portugueses. Seu desenvolvimento entrou em declínio com a queda da exportação dos produtos derivados da criação de gado, em consequência das sucessivas secas e da entrada no mercado nacional do gado criado nas pastagens do Sul e Sudeste do Brasil.

O enfraquecimento político e econômico contribuiu para a preservação de grande parte do patrimônio arquitetônico e urbanístico da cidade. A nova área de expansão urbana surgiu a leste do rio Salgado, poupando o núcleo histórico de maiores alterações.

Uma das suas características é o traço determinante do urbanismo colonial da região: a implantação da cidade, apesar de dependente, de “costas” para o rio Salgado, afluente do rio Jaguaribe. Seu valioso acervo arquitetônico encontra-se conservado, em sua maior parte, apesar da descaracterização na paisagem, testemunho da ocupação do sertão nordestino.

História - No início do século XVIII, as tribos indígenas que habitavam a região se opuseram tenazmente aos colonizadores. Entre as serras do Pereiro e os vastos sertões do Cedro, o capitão-mor Gabriel da Silva Lago mandou erguer uma paliçada de defesa e proteção dos moradores da ribeira do rio Salgado contra as investidas dos índios.

Neste local, surgiu um arraial, a atual Icó. Após lutas sangrentas entre sesmeiros, colonizadores e indígenas, o padre João de Matos Serra, prefeito das Missões, obteve a pacificação.

Com o fim das lutas, o Arraial da Ribeira dos Icós floresceu e se desenvolveu nos arredores da Capela de Nossa Senhora da Expectação. O povoamento e o desenvolvimento da região coube às famílias Monte e Feitosa, que desfrutavam de grande prestígio e dominavam vastas áreas do território.

Em 1736, o arraial foi elevado à categoria de vila com a denominação de Arraial da Ribeira dos Icós.

O arraial se transformou na Vila do Icó, localizada na área mais dinâmica da Capitania do Ceará, em ponto estratégico do cruzamento de duas importantes vias de comunicação colonial: a Estrada Geral do Jaguaripe ligava o Ceará a Pernambuco (Porto de Aracaty-Icó-Cariri) e a Estrada das Boiadas ou dos Inhamus (ligação do Ceará com o Piauí e a Paraíba).

Também convergia para Icó, a Estrada Nova das Boiadas que partia de Sobral e atravessava o sertão central do Ceará.

Em meados do século XVIII, a Capela de Nossa Senhora do Ó (padroeira do povoado) foi erguida por Francisco Monte, período em que a vila alcançou um grande desenvolvimento econômico propiciado pela criação de gado, em todo o Nordeste.

A vila funcionava como um ativo centro de comercialização do gado em pé pela sua posição de polo coletor e distribuidor no sertão. Fruto desta prosperidade é o conjunto de sobrados construídos no núcleo histórico.

No século XIX, como um dos centros comerciais e culturais mais importantes do Ceará, a vila foi elevada à condição de cidade, em 1842.

Monumentos e espaços públicos tombados:

- Teatro da Ribeira dos Icós; Sobrado do Canela Preta; Casa de Câmara e Cadeia; Largo do Theberge; e as ruas Dr. Inácio Dias, Ilídio Sampaio, Regente Feijó, Frutuoso Agostinho e 7 de Setembro, entre outros.

Casa de Câmara e Cadeia -

Construída entre o final XVIII e início do século XIX, é uma das maiores e mais importantes do Estado, com original sistema de grades de ferro para isolamento das celas.

Em 1780, a obra foi paralisada devido à utilização do barro para seus alicerces e retomada em 1800, pelo capitão Roberto Correia da Silva, utilizando pedra e cal.

Em 1862, as instalações foram transformadas em enfermaria para as vítimas da epidemia de cólera, com a Capela de Nossa Senhora da Expedição. No pátio, estão a capela e dois alojamentos para soldados.

#Da página: Fazendas Históricas.

FREI CASSIANO



Por nossas ruas largas e becos estreitos de Icó, com as devidas cautelas, o nosso querido Frei Cassiano Barbosa dando umas voltinhas de bicicleta.

Lembra-nos Padre Macêdo, que no passado também gostava de usar sua bicicleta, como transporte de casa à Igreja do Senhor do Bonfim.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Sobrado do Barão do Crato


Bernardo Duarte Brandão – o Barão do Crato – nasceu em Icó, no dia 15 de julho de 1832, filho de um rico fazendeiro proprietário de terras da Ribeira dos Icós.

Ainda jovem o Barão vai à Europa para complementar seus estudos; quando viaja, sua irmã ainda é uma criança; quando retornou encontrou uma linda mulher. O barão se apaixona por ela, e é correspondido.

Na tentativa de superar os obstáculos morais e sociais, o barão vai até o Vaticano, pedir permissão ao papa para casar-se com a irmã. O Papa nega a autorização, dizendo que a igreja não abençoaria tal união.

Derrotado e frustrado, o Barão resolve permanecer solteiro, no que é seguido pela irmã. A frustração amorosa e o seu amaldiçoado amor por Maria do Rosário, fizeram do barão um homem amargurado e cruel.

Temido e antissocial, o Barão não frequentava a sociedade e estava sempre envolvido em disputas políticas.

Insatisfeito com duas tamarineiras que serviam de abrigo e sombra para viajantes, incomodado com o barulho e o mau cheiro dos animais, o Barão ordenou que as árvores fossem arrancadas.

Mas uma mulher, Dona Glória Dias, descendente do Visconde do Icó resolveu enfrentá-lo.

Dona Glória adquiriu uma carroça de pólvora e informou ao Barão que caso as árvores fossem cortadas, ela faria seu sobrado voar pelos ares.

Sabedor que a promessa de Glória Dias era coisa para ser levada a sério, o Barão recuou!

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Linhas de Créditos dos programas Agroamigo e CrediAmigo do Banco do Nordeste aquecem economia local



O secretário de Agricultura, Gildomar Gonçalves, na última quarta-feira hoje (7) os coordenadores do Agroamigo e CrediAmigo para confirmar o apoio junto aos programas que têm mudado e ajudado significativamente a vida de muitos icoenses no setor agrícola e no de negócios.

Agroamigo

O Agroamigo é um programa de microfinanças rural do Banco do Nordeste e tem como meta melhorar o perfil social e econômico das famílias do campo. O mesmo é destinado a agricultores familiares enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar e atende a dois grupos específicos: Pronafianos da linha B e pronafianos da linha variável.

"R$ 3,5 milhões foram liberados o ano passado para o setor rural de Icó, beneficiando, aproximadamente, 4 mil agricultores e agricultoras familiares. O mesmo volume já está disponível para o exercício de 2021", destacou o analista de Crédito, Luiz Alex Lima Vieira.

CrediAmigo

O Crediamigo é um programa de microcrédito do Banco do Nordeste que oferece crédito produtivo e orientado para o empreendedor, melhorando o sucesso do seu negócio.

Segundo o coordenador do programa no Município, João Cavalcante Melo Filho, o projeto libera em torno de R$ 2 milhões ao mês e tem reserva de R$ 22 milhões para aplicar este ano, o volume de recursos deve atender a mais de 5 mil clientes.

"Nos próximos dias os coordenadores dos programas irão apresentar à Prefeitura Municipal as estatísticas e indicadores dos Programas no Município de Icó", destacou Gildomar Gonçalves.

quarta-feira, 7 de abril de 2021

VISTA AÉREA DE ICÓ

 


Imagens: Fabiano Silva.

Novo Posto de Combustível em Icó; com a bandeira Petrobrás/BR. Parabéns Amadeu Júnior


(Rotatória do Balão do Padre Cícero).

"Icó é uma porta aberta à arte, cultura e história". (Getúlio Oliveira, advogado e poeta).

ICÓ SOLIDÁRIO






O Icó Solidário surgiu em março de 2020 em meio à crise instaurada com a pandemia de Covid-19 e conta com comitê formado por voluntários e instituições de classes.

Com a meta arrecadar fundos e/ou alimentos para aquisição e distribuição de cestas básicas, o objetivo do projeto é minimizar os efeitos da pandemia para as famílias em situação de vulnerabilidade social, como as de maior índice na base do Cadastro Único e Bolsa Família.

No ano passado foram distribuídas mais de 2.500 cestas básicas na Zona Urbana e em 2021, até o momento, o comitê já distribuiu 1.700 cestas para a zona urbana e rural.

Clayton Marinho!



A vitrine da história há de ter um lugar excelso, fronteiro, iluminado para abrigar o som do tribuno que com emoção e sabedoria nos embriagava com o incenso da humildade e as flores do encantamento.

Foi-se uma grande e eloquente voz!

Ficam as memórias do colega advogado e encantador, fazedor de licenças jurídicas.

Foi-se o advogado, ficou o tom do bardo!

Clayton Marinho nos deixa mais pobres!

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

Parabéns a todos os colegas jornalistas por esse dia

 


terça-feira, 6 de abril de 2021

Secretaria de Educação inicia entrega de livros didáticos nesta terça-feira (6); confira calendário

 


A Prefeitura de Icó, através da Secretaria Municipal de Educação, realiza a partir desta terça-feira (6) a entrega de livros didáticos para alunos da Educação Infantil ao Fundamental I (5° Ano) da Rede Municipal.


Os livros, obtidos através de recursos do município, fazem parte do pacote de investimentos da Prefeitura voltado para o desenvolvimento da Educação no município.

Confira o calendário de entrega dos livros:

Terça- feira (06/04) - Perímetro e Capim Pubo;
Quarta- feira (07/04)- Sede Rural e Lima Campos;
Quinta-feira (08/04)- Icozinho e Cruzeirininho;
Sexta-feira (09/04)- Santa Cruz, Pedrinhas, São Vicente.

"Esta ação realizada pela prefeita Laís Nunes está sendo realizada desde o início do seu mandato e é algo inédito, nenhum outro gestor havia feito antes", afirmou a secretária da pasta, Aurineide Amaro.

"Os livros vão ajudar muito os alunos neste período de ensino à distância. É mais um recurso, uma ferramenta de estudo, para contribuir com o processo de aprendizagem", concluiu.

"Defender o patrimônio histórico é garantir nosso direito à memória e contribuir para o futuro". (Luciano Guimarães)

 


segunda-feira, 5 de abril de 2021

TOIM BRAGA PRESIDIRÁ NOVAMENTE A UNIÃO DOS VEREADORES DO CEARÁ

 


O vereador Toim Braga (MDB), do município de Umirim, se reelegeu nesta segunda-feira(5) por aclamação e contou com chapa única para presidir a União do Vereadores do Ceará no biênio 2021\2023.

Toim Braga já presidia a entidade desde janeiro de 2021, com a eleição do então presidente Guto Mota à vice-prefeitura de Tejuçuoca, nas últimas eleições municipais de 2020.   

Por consenso foi reeleito e promete continuar exercendo "um mandato com diálogo permanente e ações e projetos voltados para o bem comum da sociedade".

O presidente reeleito da UVC, tem como padrinho político Domingos Filho, presidente estadual do PSD.

MESA DIRETORA:

   


  

MEMORIAL DO CÓLERA EM TAUÁ




Estive no memorial do cólera no ano de 2014, em Tauá, equipamento público municipal que serve de reflexão e, também, conta com muita história, cultura e culto à vida.


Idealizado na gestão da prefeita Patrícia Aguiar, nascida em Icó, mas com alma tauense.

Agora no quarto mandato de prefeita a frente do importante município da região dos Inhamuns, Patrícia Aguiar sempre teve muita sensibilidade humana, genética boa dos seus pais Reinaldo Costa - comerciante e brizolista que participou do grupo dos 11 perseguido pela ditadura militar e, de sua mãe Haidee Pequeno, festejada professora de português da municipalidade icoense.

Em Icó, o Cólera dizimou um terço da população, onde o médico francês Pedro Théberge transformou o Teatro da Ribeira dos Icós em um hospital improvisado para atender os enfermos, à época.

"Quem não tem memória, não tem história!".

domingo, 4 de abril de 2021

DOUTOR PAULO QUEZADO



O Dr. Paulo Quezado é advogado competente, esposo e pai de família exemplar. Amante da arte, cultura e história! 

Coleciona em seu almanaque da vida, aos milhares, fatos pitorescos, lembranças das melhores, e episódios que juntos e entregues a um bom cineasta daria para apresentá-los em várias séries. 

Temente a Deus, devoto de Padre Cícero e São Francisco do Canindé, eis que a história reservou pra ele, em plena sexta-feira santa, o dia do renascimento com sua vacinação e imunização ao Covid-19. 

Que o Pai Celestial o proteja sempre e que sua alegria de viver e espalhar experiências adquiridas com tantos quantos conviveu e cotidianamente ainda faz parte do privilégio de sua amizade, se renove cada vez mais... 

DEUS TE ABENÇOE! 

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

A PONTA DO GUARDA



Tenho um estimado e querido amigo, de muitos na polícia, que se elegeu prefeito de uma próspera cidade cearense. 

Simpático, solícito para com todos, é daqueles que sempre chega junto quando os seus precisam de uma força, um aperto de mão forte e seguro, principalmente em momentos difíceis. 

De longa folha de serviços prestados aos seus munícipes, foi ele convocado a entrar na vida pública e palmilhar do Sertão à Cidade apresentando alternativas viáveis daquele chão dantes ressequido. 

Eleito e reeleito, virou referência e tem feito uma gestão que agrada o seu povo e enche de orgulho os seus amigos. Porém, o poder não subiu à sua cabeça; ele continua brincalhão e de bem com a vida.

Conta-nos, um amigo em comum, que de viagem do seu município a Fortaleza de José de Alencar e de Iracema dos lábios de mel, foi parado em uma blitz da polícia. Por andar armado, logicamente, teve que apresentar sua carteira de policial. Solícito, após as solenidades formais, foi dispensado e seguiu viagem... 

Porém, passado um mês, foi ele parado na mesma blitz. E um dos policiais o reconheceu e cuidou de apresentá-lo a todos: 

- "Pessoal, esse nosso amigo é parceiro da polícia. Além de excelente policial, tem sido um bom prefeito de sua terra". 

Por coincidência, na mesma blitz, fazia parte o policial que dias atrás também tinha feito abordagem ao nosso prefeito-policial. Após os esclarecimentos, o colega não se conteve:  

- "Ei, antigão, tu é sabido mesmo né, se apresentou apenas como polícia pra não deixar a ponta do guarda". 

Após uma gargalhada geral dos presentes, o nosso prefeito-policial seguiu, novamente, viagem com a bagagem maior: aumentou em sua imensa agenda os nomes de novos amigos. 

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

Alegrem-se os corações pois Jesus ressuscitou. Feliz domingo de Páscoa!


 

sexta-feira, 2 de abril de 2021

Sou um saudosista nato!

Pandêmico. Isolado. Jejuno de copo e de bar. Sou um saudosista nato. Tantas vezes emocionado com perdas. Outras vezes com os ganhos pelas vidas retomadas. Quedo-me às lembranças. E com a alma genuflexa, vou ao velho baú de recordações. Bulo em escritos, reviro fotos, viajo pra muito longe, pra lugares e mares nunca dantes navegados como nos primeiros versos de um soneto lindo, que fala de esperanças e despedidas, de ninguém menos que o Príncipe dos Poetas cearenses, o padre Antônio Thomaz, nascido no Acaraú. 

"Quando partimos, no vigor dos anos, 

Da vida pela estrada florescente, 

As esperanças vão conosco à frente 

E vão ficando atrás os Desenganos..." 

E passando mais e mais no tempo, neste empoeirado baú que a peste me fez espanar e tirar dele as teias das aranhas que teimam em se avolumar, encontro foto com o jornalista, querido e sensível Macário Batista. Como o poeta Antônio Tomaz morou em Sobral, na terceira idade e exatamente na Praça João Pessoa, pátria amada de Macário e Izolda Cela, achei por bem trazê-lo aos fatos. 

O Macário é cabra, que como dizia o poeta Barros Pinho; fez o primário bem feito, daí que leu Ulisses, Raimbeau, Sartre, Vieira, o de além mar e o daqui, da Várzea Alegre, vigário do nosso Icozinho da saborosa Peixada do Zeca, me aguça fincar estaca na paragem do Rui Barbosa, bar de grande acolhimento, que mudou de nome, mas não da filosofia de abrir os braços e longos gestos de afago e cordialidade. 

Nesse pedaço de noite, falamos das histórias de Icó, dos calçamentos, do casario, dos historiadores, dos memorialistas que, como este servo Guardião do Largo do Théberge, faz questão de atender aos apelos da civilizada recepção aprendida com os Moreiras e os Costas e ouvir o cântico das tantas viagens pelo mundo caminhadas pelo Macário. 

Dos dez passaportes, cheinhos de carimbos em septuagenários anos de vida e de canções, cantadas e escritas, nosso personagem desenrola rios de fios por encontros com reis, príncipes, presidentes e a alta diplomacia do mundo, derrubando muros, erguendo pontes que invariavelmente ligam Ceará, que ele chama estado vizinho ao país Sobral. 

São milhões de qulômetros voados, navegados, caminhados que vão da Russia comunista à Alemanha nazista, ao Portugal pátria Mãe e à doçura de Fátima onde deposita seu cabedal de pedidos, que não são poucos e muito menos fáceis pra Santa arrumar com o Filho e o Pai, porque Macário tem mania de pedir, não por ele nem pra ele, mas por puro desprendimento pelos outros. Pra ele mesmo, pede pouco. 

E acha que é muito pedir pra rever outras tantas vezes as gôndolas de Veneza, o intrincado de continentes de Istambul, as ruínas da Roma dos Césares, os Caminhos de Santiago de Compostela, os vetustos escaninhos da Universidade de Coimbra ou os modernos laboratórios do MIT. Por isso, quando pede, pede e não é coisa de agrado ao hospedeiro, pede a 300 quilômetros de casa. Pede pra rever a tricentenária Icó onde Nossa Senhora da Expectação e o Senhor do Bonfim o abençoam. E os amigos o abraçam...! 

Pede pra tomar banho na Bica do Ipu de incríveis lembranças da juventude distante ou aqui mesmo, na vizinhança, onde vem conversar com o Roberto Bulhões e o Padre Cícero e no Cratinho de Açucar de outros tantos amigos. 

 Tá vendo como uma foto nos faz bem? Tá vendo como uma lembrança nos põe em aviões que nunca entramos? Tá vendo como o bem querer nos eleva a alma? Tá vendo como a vida deixa o preto e branco pra colorir as saudades? 

Feliz Páscoa a todos e que minhas tantas e tão carinhosas orações ao tempo, me elevem um pouco mais com a segunda quadra do soneto do Padre Tomaz que me volta à terra: 

"Rindo e cantando, céleres e ufanos,

Vamos marchando descuidosamente... 

Eis que chega a velhice de repente, 

Desfazendo ilusões, matando enganos". 

Que Deus seja louvado! 

 (Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

quarta-feira, 31 de março de 2021

Entardecendo em Icó!



Em Icó faz calor. Às vezes sopra uma brisa. Às quatro da tarde ainda é possível sentir o mormaço nas paredes dos prédios que ficam virados para o sol.

Às cinco da tarde as pessoas começam a pôr as cadeiras nas largas calçadas de algumas ruas. Formam-se rodas de famílias e amigos.
No Largo do Théberge jovens jogam bola, brincam as crianças; as meninas passeiam.

Vai entardecendo calmamente: Icó é uma bela cidade.

(Por Plínio Bortolotti, jornalista).
- Foto: Jardim Maria Pastor.

DITADURA NUNCA MAIS!

 


UMA LINDA HISTÓRIA DE AMOR!

 


(Peça teatral apresentada no Teatro da Ribeira dos Icós).

Laços Incandescentes é uma ficção baseada em fato real que foi repassado na oralidade e narra o impossível amor entre os irmãos Bernardo Duarte Brandão, o Barão do Crato, e Maria do Rosário, a caçula da família.

Também faz referência à luta abolicionista e fatos da época.

Laços vem trazer o conhecimento de nossa história e de nossas lendas, resgatando nossa memória e consciência do nosso rico patrimônio.

Sinopse:

Em “Laços”, o tempo é o veículo que nos permite guiar a uma profunda reflexão de nossa Consciência e de nossa História. E, sobretudo, a um mergulho em nossa alma.

O Espetáculo é contado á partir das lembranças de Dona Maria do Rosário e acontece na cidade de Icó/CE, em meados do Século XIX e início do Século XX.

Assim, 40 anos depois da morte de Bernardo, Barão do Crato, sua irmã Rosário volta ao antigo e abandonado sobrado para vendê-lo.

Ao rever o sobrado e alguns móveis que restaram, viaja ao remoto passado e revive seu drama de amor impossível, sua doce e triste história de amor com seu irmão que não podendo se realizar sublimaram seus sentimentos num pacto de renúncia, num laço de fidelidade eterna.

O Espetáculo também aborda a escravidão, pelo personagem abolicionista Dr. Leônidas, além de brincar com o tempo, mostrando imagens de fatos atuais, através de projeções, para pontuar determinados trechos da peça.

A Performance Teatral que antecede e encerra o Espetáculo faz a conexão da escravidão do passado com a escravidão contemporânea, criticando nosso contexto político e social.

(Por Acácio de Montes, artista e teatrólogo).

ANTÔNIO DO BOMFIM!



(Se apresentou no Teatro da Ribeira dos Icós e no Teatro José de Alencar, em Fortaleza).

O espetáculo Antônio do Bonfim conta um fato ocorrido em 1824, na cidade de Icó, onde um revolucionário da Confederação do Equador, Antônio Pluma é preso pelo Capitão Canela Preta e condenado ao fuzilamento, mesmo que sua mulher tenha tentado salvá-lo, indo implorar às autoridades.

Assim, como na oralidade popular, o condenado clama pelo Senhor do Bonfim na hora da execução e um milagre acontece:

- "Nenhuma bala o atinge e o povo eufórico o carrega nos braços até a Igreja do Bonfim".

Paralelo a tudo isso, um grupo de sem-terras, que protesta, é detido por policiais armados e seu líder, Antônio Brasileiro é morto no confronto.

Assim, as épocas se fundem no mesmo grito de liberdade!

(Por Acácio de Montes).