sexta-feira, 24 de abril de 2009

HUMOR: GERALDO SEBASTO E O HELICÓPTERO.

Em 2008 ocorreu uma tromba d’agua em Icó. Inundações em todos os recantos da zona rural e urbana. Residências e comunidades inteiras foram invadidas pelas forças das águas, principalmente as ribeirinhas, que mais sofrem com a valentia do Rio Salgado, que corta a urbe de ponta a ponta.

De repente, a equipe de governo municipal, à época Jaime Júnior no comando, recebe chamamentos de todos os recantos da zona rural, anunciando o possível arrombamento de barragens e açudes públicos e particulares.

O governo Cid Gomes, solidário aos acontecimentos em Icó, enviou dois helicópteros para o Icó, com o fito de ajudar no que couber, para salvaguarda às vidas de nossos irmãos aflitos.

O açude Boqueirão, no distrito de Icozinho, é ameaçado de arrombamento. O perigo de soterrar uma comunidade inteira.

Eis que surge o helicóptero governamental, para conduzir o festejado engenheiro civil icoense, Dr. Kildare Colares e o mestre em estradas e açudes Geraldo Sebasto, até o Boqueirão, haja vista que as estradas carroçáveis já não escoavam qualquer passagem.

O helicóptero, com Kildare e Geraldo, diante dos olhos de centenas de curiosos levanta vôo do Largo do Théberge ao Boqueirão.

Próximo ao açude, as chuvas e ventos fortes, ameaçam o aparelho voador.

O Major, comandante do vôo, fica “aperreado” e inicia manobras para baixar e\ou retornar ao Icó.

Diante da cena e do medo visto de todos, o Major apregoa: “Meu Deus, parece que vamos cair. E agora?”.

O nosso Geraldo Sebasto não perdeu a piada nem o sorriso: “Por mim pode cair, não tenho nada haver com isto. Aliás, esta porcaria não é minha mesmo”.

Finalmente, missão cumprida e todos bem vivos...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.