segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

CAUSOS DA POLÍTICA.

O ano era 1994.

Campanha para eleições estaduais e federal. O prefeito do Icó, certo “doutor” sem competência, fraco e sem comando algum, liberou secretários, vereadores, e pessoas outras, para “negociarem” os seus votos seja com quem fosse. Vejam então, os fatos ocorridos naquele período eleitoral. Um grupo pegou um ônibus fretado e seguiu para a capital.

Buscando legitimamente os votos dos munícipes icoenses, o correto Deputado Federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), foi ao encontro de alguns chamados líderes do Icó, numa churrascaria de Fortaleza (CE), na Avenida Bezerra de Menezes, para firmar compromisso político.
Iniciam-se, assim, os discursos e as promessas de votos. Surge o primeiro e entusiasmado orador. “Este grupo político lhe repassará, no futuro próximo, cerca de 10 mil votos”, garantiu. Outro líder, ainda mais empolgado, repetiu a oferta de votos: “Serão 12 mil votos”, garanto. E por aí foi...
Depois de várias palavras, surge para o discurso esperado, o nosso querido advogado, ex-vereador em quatro legislaturas, ex-presidente da Câmara, Dr. José Elder dos Santos, que na época tomava algumas dosinhas de uísque.
“Se esta turma trabalhar de verdade, eis que daremos a Vossa Excelência, uns 700 votos. Somente”, verberou o Dr. Elder.
Foi o bastante. Encerrou-se a reunião e nosso sincero Dr. Elder foi, sumariamente, excluído, doravante, do grupo. Retornou de carona para o Icó.
Resultado da profecia: O DEPUTADO RAIMUNDO GOMES DE MATOS, ASSIM COMO DITO, RESTOU VOTADO POR SOMENTE 800 ICOENSES.
Coisas do Icó, que acontece até os dias atuais.
(FONTE: DR. JOSÉ ELDER DOS SANTOS E OUTROS PRESENTES AQUELA REUNIÃO).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.