segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

DO DIÁRIO COM ICÓ É NOTÍCIA.


Published On:domingo, 2 de dezembro de 2012
Posted by Yuri Guedes

Diário Destaca Teatro Da Ribeira Dos Icós Entre Os Poucos Espaços Cênicos Do Ceará

A História em favor do futuro. Quando se questiona a herança deixada pelos antepassados, como sobrados e demais casarios históricos, pouco se ressalta a importância do passado para o futuro.

Um exemplo deste fato foi destacado na reportagem do jornalista Honório Barbosa, no caderno Regional do Diário do Nordeste deste domingo [2].

A matéria apontava os poucos locais direcionados à arte cênica no Ceará e entre os nove dos 184 municípios cearenses, o Teatro da Ribeira dos Icós, o mais antigo do estado, foi apontado como local de divulgação, fomentação e de estímulo ao teatro. 

Mais do que [re]apresentar este belo espaço teatral e citar a história de construção do equipamento cultural, a matéria aponta para a dificuldade ainda vivida no interior do Ceará em apresentar locais para a arte cênica e o privilégio vivido em Icó e ainda pouco trabalhado pelo Executivo do Município, Estado e União e as escolas. Abaixo, trazemos o texto da reportagem.


Espaço para a arte cênica é restrito

Icó. A arte cênica no Interior do Ceará encontra espaço adequado de produção em poucas cidades: Icó, Sobral, Limoeiro do Norte, Barbalha, Aracati, Nova Olinda, Crato, Crateús e Iguatu, que são exemplos de centros urbanos que oferecem teatros. 

Quatro estão em áreas tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional [Iphan]: Sobral, Icó, Viçosa do Ceará e na cidade de Aracati [que está desativado]. 

O Teatro da Ribeira dos Icós é o mais antigo do Ceará. Apresenta características neoclássicas e foi construído em 1860, pelo médico francês, Pedro Thebérge, então radicado no município. Representa a fase áurea do ciclo econômico do couro e do gado no sertão nordestino. Tem localização estratégica no Largo do Thebérge [centro histórico da cidade] e destaca-se pela beleza e tamanho. 

O Teatro da Ribeira dos Icós está próximo a outros monumentos históricos na área de tombamento pelo Iphan: Casa de Câmera e Cadeia, Sobrado do Barão do Crato, Santuário do Senhor do Bonfim e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Expectação. As famílias da elite local frequentavam o teatro com regularidade no século XIX e início do século XX até a crise econômica do ciclo do couro. 

A cidade de Icó localizada às margens do Rio Salgado. É patrimônio nacional e o núcleo urbano foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional [Iphan] em 1997. A área tombada inclui vários quarteirões. No entorno do Largo do Thebérge, uma imensa praça, de um quilômetro de cumprimento por 100 metros de largura, estão localizados os principais imóveis históricos, dentre eles o teatro. 

O Programa Monumenta do Ministério da Cultura, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento [BID] e em parceria com o governo do Estado, restaurou a partir de 2000 as principais obras arquitetônicas: o Teatro da Ribeira dos Icós, a Casa de Câmara e Cadeia e o Sobrado do Canela Preta e ainda liberou recursos para obras de restauro em imóveis particulares. 

A casa de espetáculo mantém um calendário de apresentação de espetáculos de grupos locais e convidados de outras cidades. Está também inserido no projeto Cine mais Cultura, do Ministério da Cultura para exibição de filmes com acervo renomado. O teatro recebeu equipamentos de projeção, som e funcionários foram treinados. 

O arquiteto do Iphan, Erick Rolim, chefe do escritório técnico em Icó, destacou a importância dos teatros em funcionamento nas cidades do Interior. "São espaços culturais que possibilitam a exibição de filmes e apresentação de peças, oferecendo arte para os moradores e contribuem para a formação de plateia", disse. "Aglutinam a população e reservam a história e a memória e os teatros no passado eram frequentados pela aristocracia, a elite local". 

O teatro de Aracati está fechado e no próximo ano deve ser reformado com recursos do Iphan. "Existe um projeto de restauro já elaborado, mas não houve tempo para ser licitado este ano e esperamos em 2013 começar essa obra", observou Erick Rolim. 

Em Crateús, na Região dos Inhamuns, o Teatro Rosa de Moraes, fundado em 1999, é um importante espaço de manifestações culturais. Oferece exibição de filmes, encenação de espetáculos, possibilita a realização de audiências públicas, seminários, lançamentos de livros, mostras itinerantes e números de dança. Existe uma agenda cultural permanente. 

A cidade do Crato, no Cariri cearense, é privilegiada, pois dispõe de três casas de espetáculos. O Teatro Municipal Salviano Arrais Saraiva, o Teatro Rachel de Queiroz da Sociedade Cultura e Artística do Crato e o Teatro do Sesc. A programação de apresentações culturais (peças, dança, música) é intensa e ocorre todos os meses. Na cidade de Iguatu, na região Centro-Sul, há o Teatro Municipal Pedro Lima Verde e o Teatro do Sesc. 

Mais informações: 
Secretaria de Cultura de Icó 
Rua Inácio Dias, s/n Centro Histórico do Largo do Thebérge. 
Fone: [088] 3561-1628

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário