O BLOG QUE FALA SÉRIO! fabriciomoreiraadv@gmail.com .

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Domingos Neto discute os desafios do primeiro emprego.


“O desemprego da juventude não está diretamente ligado à baixa qualificação profissional, pois as pesquisas comprovam que aqueles com escolaridade mais alta também são afetados”, a opinião é do deputado Domingos Neto que participou do Programa Ocupação, da Tevê Câmara, com os jovens do Estágio-Visita.

Domingos Neto defendeu o combate ao subemprego que atinge, principalmente, aqueles que só tiveram acesso à educação básica.

Na avaliação do parlamentar, um dos grandes problemas enfrentado pelo País diz respeito à evasão escolar de jovens que por necessidade de contribuírem com a renda familiar abandonam os estudos.

“Eles acabam aceitando qualquer tipo de emprego, simplesmente para conseguir se sustentar. Não podemos pensar na questão do trabalho, sem levar em consideração que a base de tudo é uma boa educação”, afirmou.

Atualmente, a taxa de desemprego entre jovens chega a ser quase três vezes maior que entre os adultos, os principais atingidos são jovens entre 18 e 24 anos, com ensino médio incompleto. Aqueles com escolaridade mais alta, que até bem pouco tempo eram os menos afetados, passaram a enfrentar o problema.

Nas previsões da OIT, o desemprego de jovens no Brasil com idade entre 15 e 24 anos deve atingir 15,5% em 2015. Para Domingos Neto, com as perspectivas sombrias de crescimento econômico no Brasil é possível uma elevação dessa taxa.

A média mundial nessa mesma faixa etária é estimada em 13,1% neste ano, segundo o estudo Tendências Mundiais do Emprego de Jovens 2015.

Durante o debate, Domingos Neto criticou a dificuldade que projetos que envolvem programas de primeiro emprego encontram para tramitar na Câmara dos Deputados. Segundo o parlamentar, isso ocorre devido ao lobby do sistema comercial industrial brasileiro dentro da Casa.


“Propostas que destinam percentual de investimento em capacitação da juventude ou reserva na folha para o jovem no primeiro emprego não avançam. 

Eu já apresentei algumas propostas neste sentido, mas chega na Comissão de Justiça e pedem vista e o projeto não segue, ou o relator senta em cima.

Enfim há uma clara disposição de retardar a tramitação dessas matérias”, contou. Apresentado pela jornalista Carol Siqueira, o Programa, ao vivo, contou com a participação também do deputado Leonardo Picciani.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Copyright © FABRÍCIO MOREIRA DA COSTA | Powered by Blogger Design by RaffaelNojosa | Blogger Template RN Solucões em designer