domingo, 6 de dezembro de 2015

BOM DIA MACÁRIO BATISTA!


Liguei há pouco à sua residência! Como não atendeu, resolvi escrever, novamente, via Correios pra lembrar o ex-deputado Roberto Jefferson, o homem que não incendiou Roma, mas Brasília literalmente!

Brasília jamais será a mesma depois do Jefferson! E não foi Clodovil Ernandes, àquele biba enjoado que já virou a página da vida, em seu jargão de campanha, rumo à câmara federal por São Paulo que o fez, mas o Bob do Rio de Janeiro, como é conhecido o carioca em questão, em sua intimidade.

Mas, afinal, hoje é domingo, dia de analisar os fatos que marcaram a semana inteira, principalmente, na era Eduardo Cunha – presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, onde jornalista tem pauta intensa todos os dias e o dia todo! Deixe de preguiça Batista! Vamos à luta. Ou a luta não continua mais, companheiro?

E viva o Congresso Nacional, transformado em Delegacia de Polícia pela companheirada do Partido dos Trabalhadores - PT, que em suas modestas defesas, apenas gritam: “O PSDB é que têm todos os direitos autorais, pois foi ele que inventou do Mensalão ao Petrolão. Não temos nada com isso. Nada!”.

Ora bolas, Macário, é a mesma coisa dum bêbado que se movimentando numa “bicicleta”,comprada ao radical e porta estandarte das crises do aeroporto de Fortaleza, Paulo Angelim, levando o pai e a mãe na garupa em plena Via Dutra, rodovia com mais veículos em trânsito do Brasil, em São Paulo, “após terrível acidente com óbitos, alega em sua defesa que é inocente, pois, daqui pra frente é filho órfão”.

Mas Macário, eu soube agora, que você está mais confuso que o prefeito de Icó, Jaime Júnior do DEM, que perguntado se é candidato a sua própria reeleição, diz ele que vai esperar às águas de março pra definições, parafraseando o mestre Tom Jobim, em sua bela canção; o problema é que não temos água nenhuma, nem limpa e nem turva, como de costume na ambiência político-partidária.

Daí sugiro ao amigo Jaime Júnior que consulte o profeta Otacílio Holanda, que depois do fenômeno El Niño-2015”, afirma que em 2016 vamos todos beber o pouco que restou das águas dos Pés de Mandacaru’s.

Será tarde demais? Adeus Bolívia!

Mas Macário, como escriba em plena ressaca de domingo, tive um delirium tremens temporário, e ia perdendo o prumo da carta, pois soube, há pouco, que a bordo de seu automóvel, junto da amável jornalista Julieta Brotée – de O Estado, nesse momento vocês estão em plena BR-116, a caminho do cinquentenário Restaurante Cacique, comprar umas pamonhas, tapiocas, tomar um caldo de carne quentinho e espalhar umas três anedotas novas – do Chico Numa Bôa ao decano Newton Pedrosa, que esqueceu a calmaria de Paracaru e da serventia do puro Bastião, para se deleitar, vez por outra, na Europa -, do Aníbal Cavaco Silva.

Que doideira Macário Batista, no mercado São Sebastião, centro popular da Terra da Luz, têm todas essas iguarias de primeira, só não se encontra lá mais petistas, como dantes!

Querido Macário, o domingo me espera! Vou encerrar a cartinha por aqui, caso contrário viro alvo dos ante-golpistas, que valentes que só a minha esposa Aurineide Moreira, tocam o terror em forma de patrulhamento ideológico - do juiz Sérgio Moro a Ministra Cármen Lúcia!

Mas, para tumultuar e confundir essa carta amalucada, como sempre, falo bem alto: “NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO”.

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.