O BLOG QUE FALA SÉRIO! fabriciomoreiraadv@gmail.com .

quinta-feira, 21 de abril de 2016

CIZOTA TAVARES E O DISCURSO EM HOMENAGEM A TIRADENTES.


O Bar de Zé Marreca ficava situado na antiga Rua 15 de novembro, hoje Rua Francisco Maciel, em frente ao curral de Seu Monteiro. Era o reduto dos boêmios, políticos e demais icoenses apreciadores de umas geladas ou doses de destilados.

Em um feriado de 21 de abril – Tiradentes – o referido recinto encontrava-se lotado dos seus mais fieis frequentadores. Por lá estavam os políticos da época, Dr. Quilon Peixoto (Prefeito); Deputado José Walfrido Monteiro, alguns vereadores, parentes dos políticos, seus bajuladores, e, os fregueses do cotidiano.

Também se encontrava no recinto, a figura folclórica da época – Cizota Tavares - que não perdia uma oportunidade de estar presente, onde houvesse uma festa gratuita, com muita comida, sempre regada à cerveja gelada.

O então Deputado Walfrido Monteiro, pediu a Cizota que fizesse um discurso em homenagem ao Dia de Tiradentes. O pleito imediatamente foi atendido. Cizota sobe em uma cadeira e começa o seu eloquente discurso:

- “Tiradentes foi morto e esquartejado....Tiradentes foi morto e esquartejado....Tiradentes foi morto e esquartejado”.

E esse mesmo pronunciamento se repetiu por umas dez vezes.

Até que o Deputado Walfrido Monteiro, que solicitou o discurso do empolgado orador, o interrompe:

- “Só Isso Cizota?”.

Cizota Tavares, matreiro, mas com raciocínio rápido cuidou logo de responder com outra pergunta:

- “Você ainda acha pouco o que fizeram com este homem?”.

(Por Damião Diniz).
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Copyright © FABRÍCIO MOREIRA DA COSTA | Powered by Blogger Design by RaffaelNojosa | Blogger Template RN Solucões em designer