segunda-feira, 31 de maio de 2021

É o senhor mesmo?

 


Em 1982, em pleno período eleitoral, 4 (quatro) candidatos se colocaram a disposição do eleitorado icoense:

- Aldo Monteiro, João Modesto, Jaime Alencar e Juscelino Leandro. Rumo ao Palácio da Alforria(Prefeitura de Icó).

Juscelino Leandro, engenheiro agrônomo, disputava pelo PMDB já que era um dos históricos da agremiação, à época, no município.

Certa feita ele se dirigiu a uma reunião político-partidária, em um distrito rural longínquo, para colocar suas ideias ao eleitorado.
Chegando, foi de logo, admoestado por um eleitor:

- "Seu João gostaria que o senhor me desce um poste e cinco sacos de cimento, pois aqui os votos são certos".

Discreto e educado, o candidato Juscelino Leandro cuidou logo de esclarecer:

- "Não me leva a mal meu senhor, mas João é outro candidato a prefeito de Icó. Não sou eu não".

O eleitor pidão, para não perder a botada, cuidou logo de emendar a história:

- "Me desculpe seu doutor; mas é o senhor mesmo, seu JoãoCESLINO".

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

DIRETO



Disse o "Leão dos Inhamuns", Domingos Filho, ao ser admoestado por radialistas em suas andanças pelos sertões do Ceará:

- Qual o plano B e C do Senhor Domingos Filho?

"Meus caros amigos, político que tem plano B e C no mesmo pleito, não tem sequer o Plano A".

Assiste razão; Domingos foi curto, objetivo e direto!

PADRE ZÉ AUGUSTO – O FENÔMENO DA ESPONTANEIDADE



Por vinte e três anos o icoense, padre Zé Augusto – José Augusto do Nascimento nascido em Cruzeirinho em 1939 -, assumiu o vigariato do Icó, a partir de doze de março de mil novecentos e oitenta e três.

No distrito do seu nascedouro trabalhava de vaqueiro e agricultor, até se dirigir pra Bahia e de lá voltando padre para se incardinar na diocese de Iguatu, onde a paróquia do Icó é subordinada.

De personalidade irreverente, costumava, rotineiramente utilizar o momento da homilia para abordar os assuntos que viessem ao pensamento, tipo histórias da vida real dos seus co-paroquianos, gerando muitas vezes discórdias e posteriores discussões com os divergentes.

Uma das celebrações eucarísticas que tive a oportunidade de assistir a sua fala, tendo ao lado, o Ministro Extraordinário da Sagrada Eucaristia, no caso o seu pai, citou alguns casos de deslizes das pessoas da cidade, sem evidentemente citar os nomes, e reportou-se sobre à época em que o seu genitor foi vaqueiro dos irmãos Alcides e Sinfrônio Costa (meu tio e avô, respectivamente) e ele o ajudante, também faziam ocasionalmente coisas erradas em prejuízo ao patrão.

Em sua fala num casamento coletivo, pela manhã na igreja matriz, dirigiu-se aos noivos para dizer que casamento não era só sexo(usando um nome mais popular).

Ao terminar a celebração, uma senhora amiga dele foi à sacristia repreendê-lo pela expressão utilizada em público.

No mesmo dia ocorreu a bênção do novo cemitério e no decorrer da sua fala, disse que estava com vontade de dizer um palavrão, mas a mesma senhora que estava presente na ocasião, tinha pedido para que ele não falasse mais besteira e apontando pra ela, pediu para confirmar.

Estava o vigário Zé Augusto, como fazia habitualmente, tomando café da manhã na casa de uma família paroquiana amiga, e naquele dia era a sexta-feira santa e o cardápio muito a seu gosto, fartou-se de canjica, pamonha e outras guloseimas, quando foi abordado pela cozinheira:

- "Padre, o senhor não está fazendo jejum hoje?"

- "Eu tenho é que comer muito pois é o dia que padre mais trabalha", respondeu.
Certa vez na homilia falava sobre a sua vida de adolescente antes de ser padre, detalhando que tinha feito tudo que os outros rapazes da época faziam; namorou muito, e olhando na platéia uma senhora, dirigiu-se a ela pelo nome e fez uma perguntinha bem discreta:

- "Nós namoramos muito, não foi?"

Apesar da citação do estilo do reverendo irreverente Padre Zé Augusto, o seu lado folclórico, como popularmente significa o termo, colecionando fatos disparatados e mais ou menos curiosos e divertidos, sempre teve a simpatia da população icoense.

A decisão tomada pelo Bispo da diocese de Iguatu de então, Dom José Doth do rodízio nas paróquias da diocese, por cumprimento ao direito canônico, além de afastamento por pedido e por motivo de doença, o vigário resolve pedir afastamento do cargo, mas ficou residindo no Icó.

Pode-se comprovar a aceitação da comunidade desses critérios da sua espontaneidade, derivação ou variante, o Senhor Bispo da Diocese de Iguatu de então, por solicitação do Pároco que o sucedeu, o repreendeu por desviar-se dos preceitos da homilia, chegando a analisar e discernir sobre o seu impedimento em celebrar missa; ouviu a consternação majoritária das pessoas e decidiu liberar o Padre Emérito para as celebrações na igreja do Monte.

Ouvi e li, uma estória do advogado e contador de “causos”, Fabrício Moreira, que, ao ser indagado sobre o seu novo local de trabalho, há de convir que, pelo que já descrevemos sobre o Vigário, a resposta teria um grau de previsibilidade:

- "Aqui é ótimo. Fica defronte ao Terminal Rodoviário. Se quiserem me colocar pra fora do Icó, pego logo o ônibus. Ao lado do hospital regional, pois, se me açoitarem, me agredirem, durmo logo por lá. Ao lado do cemitério municipal. Se me matarem, o enterro será bem rápido".

(Por Gilson Moreira(foto) – escritor, historiador, genealogista e membro da Academia de Letras dos Municípios Cearenses - ALMECE).

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Hospital de Pronto Atendimento em Icó: um ano de funcionamento!


 
Tem horas que vejo Laís Nunes, prefeita. Executiva. Direta. Verdadeira. Exercendo os exemplos dos colegas deputados que viraram prefeitos e a vivência da proximidade cada vez maior com o povo.

Sentindo suas agruras, suas dores, necessidades e valores, dos humildes aos abastados, Laís chega a contradizer a aparente capa de fragilidade para ser prefeita na amplitude do cargo.

Tem horas, porém, que vejo Laís Nunes, mãe! Mãe que se preocupa com os filhos, que os cobre de cuidados e carinhos, de atenções maternas com sua educação, com o que comer, com o que vestir, com o que cuidar para uma vida saudável.

E isso vejo agora quando o Hospital de Pronto Atendimento para cuidar dos efeitos desastrosos da pandemia, vira realidade para nosso povo.

Dez leitos permanentes de UTI completos e mais dez leitos clínicos de retaguarda.

E com os leitos, treinamento de pessoal para sua utilização, insumos para aplicação quando preciso, cuidados de mãe. Mãe de todos que não discrimina, não separa, não privilegia um em detrimento de outro.

Que bom estar em Icó! Que bom ser do Icó; que bom viver Icó e seus sonhos de futuro, calcados num passado de gloriosa história e lutas de vida e liberdade.

Que bom Laís Nunes pra nos ensinar que a vida, como diz o poeta, "é a arte do encontro, embora hajam tantos desencontros pela vida".

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

Câmara de Orós aprova contas do ex-prefeito Simão Pedro



A Câmara Municipal de Orós, aprovou nesta quinta-feira(27), as contas de governo do município relacionadas ao ano de 2015, sob a responsabilidade do ex-prefeito Simão Pedro Alves Pequeno.

Por sete votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção, as contas aprovadas pelos vereadores oroenses apenas confirmaram o parecer do Tribunal de Contas do Estado(TCE) e da Procuradoria que já tinham se manifestado pela aprovação das contas com ressalvas.

O ex-prefeito Simão Pedro, que também se fez presente na sessão remota da Câmara Municipal de Orós, foi representado pelo advogado Fabrício Moreira.

“Não necessita de maiores discussões, haja vista a total regularidade das contas de governo e da probidade do líder Simão Pedro enquanto gestor competente e responsável do município oroense”, ressaltou o advogado.



O poeta do verso certeiro, Bráulio Bessa, precisa das nossas orações!

 


Deus é pai; Maria é mãe! Creio poeta em nome de Jesus Cristo que você irá vencer o Covid-19.

O sertanejo é, antes de tudo, um forte!


BP Raio: três anos instalado em Icó!




"O BP Raio devolveu a paz aos icoenses".

(Ubiratan Costa, advogado).


"Enfim, a paz em Icó".
(Odirene Sousa, comerciante).

"O maior projeto instalado em nosso município nas últimas décadas".
(Iatagã Matias, vereador).

"Os números são animadores! Por conta do BP Raio os nossos irmãos icoenses, novamente, retornaram a sentar nas calçadas a espera dos ventos do Aracati".
(Laís Nunes, prefeita de Icó).

"Todas as vezes que esses policiais cidadãos passam por ruas e avenidas de Icó, faço questão de fazer um gesto de positivo. Bato palmas todos os dias para esses guerreiros que nos devolveram a paz".
(Vavá Muniz, assessor parlamentar).

"Deixei meus familiares em casa e estou aqui na Câmara para prestigiar o BP Raio. Peço proteção todos os dias a Deus para que os abençoe! Estou muito emocionada com essa homenagem".
(Maria de Lourdes, dona de casa).

"Um marco histórico pra Icó! Um antes do BP Raio e o outro agora com a presença desses importantes policiais patrulhando as ruas da cidade. Tem o nosso respeito, apoio e admiração".
(Rosa Pinheiro, empresária e presidente da CDL de Icó).

"Não me canso de agradecer a Deus pelo BP Raio em Icó. Em nossas orações, esses policiais decentes estão presentes sempre".
(Carlos Alberto, religioso do Terço dos Homens de Icó).

SOBRADÃO DA FAMÍLIA MAGALHÃES EM ICÓ



Edificação do século XIX em estilo colonial com três andares, no último, se encontra o mirante.

Com oito janelas, sendo duas de cada lado, proporcionava uma vista panorâmica da cidade e seus arredores.

Faz parte do Patrimônio Histórico Nacional, bem como outras dezenas de imóveis de Icó.

São 357 tombamentos de casarios, igrejas e sobradões em Icó.

O maior acervo arquitetônico do nordeste totalmente preservado.

Um salve ao PDT!



O PDT completa hoje 41 anos! Iniciei minha militância política ainda bem jovem na década de 1980 que sempre se misturou com a história da agremiação.

No início, um sonhador dos bancos escolares, mais adiante, na Associação Universitária Icoense (AUI), após na UNIFOR (Universidade de Fortaleza) e em seus centros acadêmicos, sempre na cumplicidade dos professores Nunes, Fábio e Pádua (professores da rede pública e estudantes de Direito), meus contemporâneos que mais maduros, à época, nos ensinavam a palmilhar adversidades e tantos outros cidadãos exemplares que marcaram uma grande geração que exercia a teoria na prática tudo aquilo que se discutia de verdade.

Lembro Araújo de Castro; Dr. Mariano de Freitas, Papito de Oliveira, Dr. Paulo Quezado, professor Pedro Albuquerque, citando alguns e tantos outros líderes que nos convocavam a recepcionar o estadista e presidenciável Leonel Brizola, no Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza.

O entusiasmo, a flâmula vermelha envolta ao pescoço, o ideário, a vocação política com valores ideológicos aperfeiçoados, o amor ao Brasil com sinceridade e sem facismo!

Acompanhávamos Brizola em sua estada na capital do sol, em suas entrevistas à imprensa, em suas participações no "debate" da rádio AM O Povo, com Dorian Sampaio, Professora Adísia, Temístocles de Castro e Silva, enfim, a história está aí pra contar.

Se, à época, tivéssemos essa altiva rede social de hoje, eu teria um almanaque de registros históricos e fotográficos pra colecionar.

Mas, alguns dos citados em referência, continuam vivos e com muita dignidade pra lembrar os fatos referidos.

Em Icó, também mantivemos boa trincheira do PDT por anos a fio, com Dr. Hermano, Dr. Marcos Barreto, poeta e advogado Getúlio Oliveira, Dr. Woltaire Xavier, muitos líderes sertanejos da Serra do Camará, como Gerson Valentim e demais companheiros.

Parabenizo o meu partido, o PDT, por quatro décadas de lutas democráticas, libertárias e, que em breve, a agremiação possa eleger o futuro presidente do Brasil, Ciro Gomes, para voltarmos a ser referência mundial e não o deboche do presente.

Foto: Luiz Antônio.

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado, contista, ex vice-prefeito de Icó e tesoureiro do PDT).

PACTO PELA VIDA!



Em Icó fizemos um pacto pela vida com o comércio local, com as famílias, e adotamos uma fiscalização mais rigorosa.

Quem cumprir as orientações sanitárias estará preservando os seus clientes vivos e saudáveis.

O ajuste, principalmente, foi direcionado aos considerados essências que no final eram os que mais descumpriam as regras.

Estamos há dez dias fechando os comércios as 13h. Todos os comerciantes disciplinaram o fluxo de clientes, aferição da temperatura por termômetros infravermelho, álcool, máscaras disponiveis e exigido para todos.

Temos hoje no comércio um parceiro e um colaborador. Nenhuma infração séria no centro comercial, até o momento, onde os comércios continuam funcionando no horário permitido, mas sem aglomerações, ocorreu.

A polícia civil, militar, guarda municipal, departamento de trânsito e vigilância sanitária em constante ação de visita e blitz, representando o ente público, estão realizando um grande trabalho para salvaguardar a VIDA dos icoenses.

A causa é o bem comum; é por todos!

(Por dr. Marcos Barreto, secretário de saúde de Icó).

terça-feira, 25 de maio de 2021

Superintendente do IPHAN realiza visita técnica em Icó nesta terça-feira (25)




O superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Estado do Ceará (IPHAN), Otacílio Macêdo, realizou nesta terça-feira (25), visita técnica ao município de Icó que detém um dos maiores acervos do Patrimônio Histórico restaurados e preservados.

Na oportunidade, além de visitar o sítio histórico e o seu entorno no centro urbano da cidade, o superintendente foi recebido no Palácio da Alforria, na sede da Prefeitura de Icó, onde se reuniu com autoridades e diversos representantes da sociedade civil.

"Estar em Icó é se encantar cada vez mais com tanta beleza deste Patrimônio Histórico vivo, preservado e de pé, além de se alimentar de muita história", ressaltou.

Myrla Dantas foi apresentada às autoridades presentes na reunião como a nova diretora e representante local do órgão Federal no Município.

O Patrimônio Histórico de Icó foi tombado em 1997, sendo um dos poucos municípios do nordeste que foi contemplado pelo Projeto Monumenta de restauração de seu acervo histórico.

"É uma honra, como chefe de gabinete e representante da prefeita Laís Nunes nesta reunião receber uma representação tão eclética de nossa sociedade e das autoridades estaduais do IPHAN", afirmou Rosana Figueiredo.

O projeto

Os presentes no encontro apresentaram ao superintendente vários projetos relacionados à educação patrimonial e da criação definitiva do corredor icoense do turismo histórico, artístico e cultural.

Estiveram presentes além da chefe de gabinete Rosana Figueiredo, a secretária de Cultura e Turismo de Icó, Sarah Raquel; secretário adjunto, Renan Moreira; coordenador de cultura, professor Cláudio Pereira; os freis Cassiano e Rozenildo; secretária de Relações Institucionais, Ana Glessy; procurador do município, Dr. Fabrício Moreira; chefe do escritório regional técnico do IPHAN em Icó, Myrla Dantas; deputado estadual Oriel Nunes Filho e o vereador Marconiêr Mota.

- Fotos: Perpétua Sousa.
(Com núcleo comunicação da PMI).

segunda-feira, 24 de maio de 2021

PUBLIQUEI NO DIÁRIO DO NORDESTE DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000. (MEMÓRIA)



O Muro de Berlim!

A estupidez dos homens e a crueldade dos que jamais perdoam seus contendores, sejam eles vencedores ou vencidos, acabaram criando o Muro de Berlim; uma vergonha que faz o mundo inteiro, até hoje, virar o nariz e se contorcer de dores no estômago diante dos fatos.

O holocausto dividiu pais, filhos, maridos, avós, primos, amigos, irmãos. Não só os separou, mas dividiu de uma forma comprometedora com os próprios sentimentos humanos que deveriam, independente de cor, credo religioso ou político, lutar por suas convicções, mas jamais matar por elas.

Foi isso que fez a Alemanha escolher uns e outros irmãos, separando-os em castas distintas como se fossem homens e mulheres de primeira e segunda, jamais filhos da mesma pátria, da mesma terra, da mesma língua, dos mesmos encantos e culturas.

Só que, um dia, diante de tudo o que relato, para repensar o episódio e não cairmos na burrice de repeti-lo, os alemães entenderam que não eram alemães do oeste e do leste. Que não eram alemães e alemães, mas somente “alemães”, uma raça que orgulha a humanidade de tê-la irmã.

Foi então que derrubaram o muro. Derrubaram o muro em todas as formas, inclusive moralmente. Derrubaram o muro que separava irmãos e até pensamentos, nunca os sentimentos de irmãos e filhos da pátria-mãe que deveria, como em todas as nações, envaidecer os filhos. E os alemães voltaram a lutar por objetivos comuns.

A discutir os interesses dos antigos “lado de lá e lado de cá” unindo as necessidades e as riquezas, os prazeres e os desejos, a fome e a opulência, os adeuses e as saudades e mais, mais que tudo, as verdades de cada um como uma verdade única.

Aqui, em nosso Icó, a “Alemanha que jamais foi”, sempre foi diferente. O calor da disputa política, muitas vezes, separou famílias e amigos e irmãos, até!

Mas depois da refrega, por mais acirrada que fosse, jamais se deixou de estar junto no mesmo bar, pra cachacinha santa de todo dia ou final de semana.

Maravilhosas e esquentadas pelejas políticas, levaram adversários às vias de fato, mas isso não durava uma semana depois da apuração dos votos. Vencedores e vencidos sempre chegavam e voltavam à nossa vidinha sob o sol escaldante que nos derrete os mais gelados sentimentos de aproximação.

Na dor, na necessidade, na riqueza, na alegria do “Forricó”, na dureza do trabalho, no mesmo tronco que um dia nos trouxe junto com o Papagaio, símbolo da boa vontade e do humor do povo icoense.

Somos só isso e absolutamente nada mais; somos filhos de Icó e disso não abrimos mão. E por assim agirmos, entendemos que só os cruéis e de coração “enfezado” serão incapazes de entender que a vida, como dizia o poeta, “é a arte do encontro, embora hajam tantos desencontros pela vida”.

(Fabrício Moreira da Costa, ex vice-prefeito de Icó, advogado e contista).

Carãozeiro do Tauá



Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, certa feita foi a um evento no município de Tauá - Ceará.

No palanque, Marcondes Loiola(in memorian), figura muito querida dos Inhamuns, fã de carteirinha do Gomes em questão, pediu pra falar com o visitante.

Bater uma fotografia e dá-lhe
um abraço
.

Ciro ao saber desse fã tauaense permitiu que Marcondes subisse no palanque.
Marcondes, emocionado, foi logo elogiando o seu ídolo:

- "Gosto muito do senhor, Ciro. O senhor é prepotentezão, arrogantezão e carãozeiro".

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista).

ARTE



Agradeço ao meu primo Fabrício Moreira pelo presente de uma réplica da casa de nossos avós no Icó. Um mimo carregado de boas recomendações, que me fez ver o sorriso acolhedor dos tios queridos, em especial do Tio Afonsinho que foi especial em todos os sentidos e fofo de tão carinhoso.

O cheiro da casa sempre limpíssima e organizada, das siriguelas doces, das flores de um jardim tão bem cuidada, da “inteligência” do papagaio de estimação, das festas do Senhor do Bonfim, onde a família se reunia para assistir a procissão no “dia de ano“.

A casa no sítio histórico contornada pelas tamarineiras seculares, Igrejas, Teatro, formavam um conjunto arquitetônico de muito charme.

A nossa rua era alegre com aquela geração que cresceu junto comigo, era abençoada e repleta de famílias queridas e solidárias entre si.

Saudade é um sentimento que fica guardado e vez por outra resgatamos algumas memórias e compreendemos que nada acontece por acaso.

PATRÍCIA AGUIAR

Desejo a todos os amigos e familiares, com Deus, uma excelente semana!

 


Foi tocar no céu...



Lamento informar que, há pouco, o nosso querido amigo Inácio do Acordeon partiu ao encontro do Pai Celestial; mais uma vítima do Covid-19 em Icó.

Que Deus conforte o coração da família e dos amigos!

segunda-feira, 17 de maio de 2021

NO CAFÉ DA ZILÁ - FAZER FESTA COM O CHAPÉU DOS OUTROS



No antigo mercado público da princesa dos sertões, comumente conhecido como “Mercado Velho” , construído nos finais do século XIX, em 1875, um bem histórico tombado e relativamente preservado, funcionou por vinte e dois anos o célebre “Café da Zilá”.

Fala-se “Café da Zilá”, mas na verdade, tem comida para todos os gostos, passando pela panelada, buchada, cozidão e finaliza com o cafezinho, sendo este, sem valor comercial, logo os habituais frequentadores, sem cerimônias, vão diretamente na garrafa e coloca o líquido precioso na xícara e até “fazendo cortesia com o chapéu dos outros”, oferecendo à pessoa que está ao lado no momento do autoatendimento.

Isso mesmo, o ditado popular cuja origem se deu quando era comum as pessoas cobrirem a cabeça com um chapéu como marca de fino trato e costumava-se tirar o chapéu quando se cumprimentava uma mulher ou alguém digno de respeito.

Daí nasce a frase “Fulano fez cortesia com o chapéu alheio”, isso, toda vez que se usava um chapéu que não era o seu, ou seja, fulano apoderou-se daquilo que ele não detinha, não tinha mérito, enfim, não conseguiu e deveria ter a dignidade de não fazê-lo.

A estimada Maria Zilá da Silva, popularmente Zilá do Café, afamada pelo bom tempero, no entanto, muito mais pela “língua solta”, ou seja, indiscreta, que fala demais sobre a vida alheia, caso seja provocada; então fala o que vem à cabeça, fala o que não deve ou que deve ou demais, nada a inibe com a sua autenticidade e sempre preparada com uma resposta “delicada” para qualquer pergunta ou palpite, em algo relacionado ao seu território.

Aluízio Costa, ou melhor, Aluízio de Geraldo Vandega, famoso eletricista e freqüentador assíduo, era conhecidíssimo também pela sua “delicadeza” e por instigar a gestora do estabelecimento a emitir pronunciamentos “elogiosos”.

Após concluir um trabalho em horário tardio resolveu ir almoçar e chegou quando havia passado a hora do “rush” e os demais frequentadores já haviam saído para o trabalho ou ao cochilo após o almoço, a hora da sesta, tão costumeira no sertão, como instinto natural do organismo.

Presentes no espaço de alimentação apenas o Aluízio Badalo e a dona do cafezinho, a famosíssima Zilá, tão renomada pela sua constante “amabilidade”.

O freguês cotidiano, possivelmente, na intenção de puxar alguma conversa e estando diante da garrafa de café, iniciou o amistoso a seguir:

- Zilá, quer um cafezinho?
- Por que você está me oferecendo cafezinho?
- Eu vou tomar agora e posso te servir.
- A garrafa taí quando quiser eu mesmo boto, não preciso de você pra me servir não.

E assim ficou concluído mais um bate-papo habitual no famoso cafezinho da Zilá, que por vinte e dois anos permaneceu ativamente e muito bem frequentado a partir dos primeiros raios, momento imediatamente anterior ao nascer do astro-rei, em que apenas o céu se ilumina e um selecionado, mas, bem representativo grupo de senhores da sociedade saudavam o alvorecer.

No entanto, muitos precisam conhecer a Zilá em uma outra perspectiva, uma cidadã nascida, criada e falecida no Icó, o seu grande universo. Veio ao mundo em 1928 e registrada foi Maria Zilá da Silva, sempre dedicada ao trabalho, como acima citado, só no “Café da Zilá” foram vinte e dois anos no mercado velho.

Mãe dedicada de filho único, Cícero, a quem concentrou os seus esforços para que ele tivesse o que a ela não foi proporcionada: a educação.

A conversa de mãe e filho era que a ela cabia trabalhar e a ele estudar e se formar.

A nossa querida Zilá veio a falecer em 15 de junho de 1991, aos sessenta e três anos de idade, deixando com vinte e oito anos, o único descendente: Dr Cícero Alves da Silva, bacharel em Pedagogia, trabalha no Ministério da Saúde, atualmente aos cinquenta e oito anos de idade, casado com Maria Lúcia de Oliveira Moura da Silva, que deram três netos à Zilá:

- Josué Henrique Moura da Silva, 35 anos, economista de sistemas; Ana Cecília Moura da Silva, 32 anos, médica-pediatra, e José Tibério Moura da Silva – fisioterapeuta.

Cinco netos completam a árvore genealógica tendo como matriarca a Dona Zilá, que na eternidade está sorrindo pelo dever cumprido e pelas inúmeras trocas de desaforos com os clientes insultantes para exatamente ouvir as farpas que invariavelmente sabiam que iam receber.

Por Gilson Moreira (extraído do livro: “Fatos Pitorescos da Ribeira dos Icós e outras Ribeiras”).

NACÉLIO CAVALCANTE



Todo sábado Nacélio Cavalcante comandava o programa "Toca Tudo" da rádio Papagaio-FM de Icó.

O Covid-19 roubou sua vida; foi à Pátria Celestial, porém, sua voz em defesa do povo continua a ser lembrada na memória e no coração de muitos, principalmente, dos mais necessitados.

Laís Nunes discute lançamento do projeto Pacto Pela Vida em reunião virtual





A prefeita de Icó, Laís Nunes, coordenou neste sábado (15) do seu gabinete no Palácio da Alforria, reunião remota para discutir o lançamento da ação "Pacto pela Vida" na próxima segunda-feira (17) diante da gravidade da pandemia no município.

Laís Nunes ouviu dos diretores do Hospital Regional, do Hospital de Pronto Atendimento e dos demais profissionais de saúde do município as estatísticas e ações que estão sendo adotadas para o enfrentamento ao Covid-19.

"Estamos no limite. Todos os leitos lotados e os índices altíssimos de novos infectados sem que a população, mesmo após um ano da pandemia, tome conta de suas responsabilidades quanto a não aglomerar e ações básicas de prevenção", explicou a gestora do Município.

Pronunciamento

A prefeita Laís Nunes estará na próxima segunda-feira (17), ao vivo, na rádio Papagaio-FM(97.5), juntamente com o secretário de saúde, Dr. Marcos Barreto, e o procurador-geral, Dr. Fagundes Lourenço, para realizar lançamento do projeto Pacto Pela Vida, com ações mais rígidas em todo município para conter a onda crescente de infectados e pacientes internados em estado grave.

"Mesmo após um ano, infelizmente, um número expressivo de pessoas não respeita as normas sanitárias e nem os Decretos dos Governo do Estado e do Município. Não vamos neste momento decretar 'lockdown', porém, medidas urgentes e eficazes serão adotadas a partir de segunda-feira. Quem não obedecer, será penalizado com multas mais altas, cassação de alvarás e fechamento de comércios", disse Laís Nunes.

As Polícias militar e Civil, GCM e COTRAN estarão nas ruas com mais fiscalização para o cumprimento de horários dos decretos e das normas sanitárias.

"Temos um convênio com cartórios para em parceria adotarmos providências legais, como negativar os nomes dos multados, por exemplo. Iremos também executar judicialmente os valores aplicados. As pessoas físicas e jurídicas que não cumprirem terão agora graves consequências cíveis e penais", advertiu o procurador-geral, Dr. Fagundes Lourenço.

Lutou com dignidade!

 


quinta-feira, 13 de maio de 2021

Quem ama, o bem deseja!




Neste memorável dia 13 de maio, lembrando o ano de 1917, Nossa Senhora de Fátima fez sua primeira aparição. E desde então, com muita fé, comemoramos nesta data de forma recíproca todo o exemplo de amor que ela nos legou.

Por coincidência, hoje faz um ano que um grupo de cidadãos do bem do nosso Ceará - mulheres e homens -, se reuniu com um grande propósito:

- "Cuidar de quem menos tem!"

Daí surgiu o Projeto Solidário "Macarrão Amigo".

O amigo advogado Freitas Júnior, destemido, vocacionado, temente a Deus, resolveu mesmo diante da pandemia que, desde então, de forma audaciosa e sem qualquer pretensão pessoal, se juntar a tantos outros para uma causa comum:

- "Fazer o bem!"

O Projeto Macarrão Amigo, em um ano, distribuiu aos mais necessitados de Fortaleza milhares de quentinhas, água, roupas, e todos os utensílios capazes de cuidar, salvar, proteger àqueles que vivem a margem da sociedade e que o poder público não os alcança.

Com o olhar sobre os outros, o Projeto Macarrão Amigo estendeu a mão a milhares de vidas: crianças, jovens, adultos e idosos!

Nobres sentimentos de Freitas Júnior e dos seus amigos da Terra de José de Alencar e de Iracema dos lábios de mel.

"A gratidão pela vida e sua entrega para o bem", disse outro dia Francisco, feito Papa, buscando o contágio da paz, pelo bem. Se o mal é contagioso, o bem também é!

Assiste razão, nosso Papa Francisco!

"Deixemo-nos contagiar pelo bem", assim pensou Freitas Júnior e os seus amigos quando criaram o Macarrão Amigo há um ano.

Se nesses tempos de pandemia, onde o desemprego, a fome, o desespero, a doença, a indiferença, cresceram em todos os recantos da federação, se outros bons cidadãos tivessem tido a mesma atitude dos que fazem o Macarrão Amigo, lá no futuro ao analisarmos o que fizemos no passado para a atravessia de tudo isso, seríamos pessoas bem melhores.

Parabéns, Freitas Júnior!
Parabéns
a todos os seus cúmplices!
Parabéns
, Macarrão Amigo!

"Eu sei que o meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele o oceano seria menor". (Madre Teresa de Calcutá).

(Por Fabrício Moreira da Costa, advogado e contista)

Laís Nunes conquista instalação da maior base do País de associação veicular em Icó para a geração de trabalho e renda para a população



Nesta terça-feira (11), a prefeita Laís Nunes, juntamente com seu esposo, o ex-deputado estadual Neto Nunes, recebeu no Palácio da Alforria o empresário Emerson Alves, da empresa AutoVip, uma das maiores bases do País de associação veicular, que terá instalação em Icó.

O empresário de Goianésia, em Goiás, visitou a Clínica Escola do Centro Universitário do Vale do Salgado, juntamente com o professor Wilson Santos, diretor da instituição.

Logo em seguida, conheceu o sítio histórico do Município e o Teatro da Ribeira dos Icós, onde o professor e memorialista Cláudio Pereira apresentou a história do Icó e a importância de cada prédio histórico da cidade.

"Estou encantado por Icó, que além de ser uma cidade incrível, tem um potencial de desenvolvimento e geograficamente é muito bem localizada", afirmou Emerson Alves, diretor do Grupo AutoVip.

"É um sonho antigo nosso e da população que está se tornando realidade! A chegada desta base em Icó vai atrair mais desenvolvimento, investidores e geração de emprego e renda para os munícipes", explicou a prefeita Laís Nunes.

"Serão gerados centenas de empregos diretos e indiretos. Mais um sonho que a nossa prefeita Laís Nunes está realizando e que vai fazer girar mais a economia Municipal", disse Eliseu Amâncio, vereador e líder da Câmara Municipal.

Acompanharam a visita Marcilene Silva, esposa do empresário Wilmar Ferreira, a secretária de Relações Institucionais, Ana Glesse; a ouvidoria Alãnia Alves, o secretário de Infraestrutura, João Marcos, o procurador-geral, Dr. Fagundes Lourenço, o secretário de Finanças, Edson Facó; e a chefe de Gabinete Rosana Figueiredo.

Fotos: Perpétua Sousa